Frutosamina

Frutosamina é uma proteína glicosilada/glicada geralmente utilizada para o monitoramento da frutosamina em diabéticos.

Frutosamina é um marcador da concentração média de glicose sanguínea. A concentração de frutosamina não é afetada pelas flutuações transitórias da glicose no sangue, ex. estresse.

Frutosamina

A ligação da glicose às proteínas produz frutosaminas. Uma única medição de frutosamina indica a concentração média de glicose durante as 2-3 semanas anteriores, com base na meia-vida das proteínas plasmáticas.

A maioria dos animais diabéticos não terá sempre um controle ideal de glicose sanguínea, assim as concentrações de frutosamina são improváveis de estarem dentro do intervalo de referência. As medições isoladas de frutosamina devem ser interpretadas à luz dos sinais clínicos do diabetes, peso corporal e concentrações de glicose sanguínea. Em geral, quanto mais próximo a concentração de frutosamina estiver do intervalo de referência para cães e gatos saudáveis, melhor o controle glicêmico.

Intervalo de referência de frutosamina para cães
Cães Valores de frutosamina
(micromol/L)
Cão normal não diabético 225-365
Cão diabético recém-diagnosticado 320-850
Cães diabéticos tratados:
controle excelente 350-400
controle bom 400-450
controle satisfatório 450-500
controle deficiente >500

(Reference: Feldman EC, Nelson RW (2004) Canine diabetes mellitus. In Canine and Feline Endocrinology and Reproduction. 3rd edition. Saunders, St Louis, USA p. 510)

Intervalo de referência de frutosamina para gatos
Gatos Valores de frutosamina
(micromol/L)
Gato normal não diabético 190-365
Gato diabético recém-diagnosticado 350-730
Gatos diabéticos tratados:
controle excelente 350-400
controle bom 400-450
controle satisfatório 450-500
controle deficiente >500

(Reference: Feldman EC, Nelson RW (2004) Feline diabetes mellitus. In Canine and Feline Endocrinology and Reproduction. 3rd edition. Saunders, St Louis, USA p. 563)

Vantagens de medir a frutosamina Limitações das medidas de frutosamina
Diferencia animais hiperglicêmicos, não diabéticos dos diabéticos com hiperglicemia crônica Incapaz de detectar anormalidades de curto prazo ou transitórias na concentração de glicose sanguínea, ex. hipoglicemia.
Não parece ser influenciado por hiperglicemia transitória (estresse) Gatos com hipertireoidismo e diabetes mellitus podem apresentar diminuição das concentrações de frutosamina, apesar de ter concentrações de proteína sérica normais devido a um aumento no metabolismo da proteína (diminuição da meia-vida da proteína) devido às concentrações de hormônio da tireoide aumentadas.
Útil na confirmação do diagnóstico em gatos Aumento na hiperproteinemia (ex. desidratação).
Útil na avaliação do controle de longo prazo e conformidade do proprietário com o tratamento com insulina Cães com hipoalbuminemia também têm concentração de frutosamina diminuída (falso negativo).
Frutosamina no Diagnóstico e Monitoramento do Diabetes em cães e gatos

Na prática a frutosamina é frequentemente utilizada como auxiliar no diagnóstico e monitoramento de gatos diabéticos.