Hipoglicemia em Caninos e Felinos Diabéticos

Hipoglicemia pode ser desencadeada por eventos que causam uma relativa superdose de insulina

  • perda de apetite
  • vômito
  • exercício excessivo
  • remissão clínica do diabetes em gatos

Sinais clínicos

Os sinais clínicos de hipoglicemia, em ordem crescente de gravidade, são fome, inquietação, tremor, ataxia, desorientação, convulsões e coma. Alguns animais podem ficar apenas muito quietos e inapetentes.

Tratamento

Tratamento de Emergência da Hipoglicemia

A imediata administração oral de solução de glicose ou mel (1 g por kg de peso corporal).

Animais em colapso não devem ter grandes volumes de fluido forçado na boca, pois isso pode resultar em pneumonia por aspiração: aqui, é preferível esfregar uma pequena quantidade de solução de glicose ou mel na gengiva do animal, ou sob sua língua.

Solução de dextrose (50%) intravenosa pode ser administrada em casos graves ou se a terapia oral for ineficaz.

Dose para hipoglicemia 1-5 mL de dextrose a 50% por injeção intravenosa lenta (por 10 minutos)* - objetivando reverter os sinais clínicos em vez de corrigir a concentração de glicose sanguínea.

*(Ref: BSAVA Small Animal Formulary. Ed Tennant B. 4th Edition. BSAVA, UK. p 124)

Os proprietários de animais de estimação diabéticos precisam ter sempre disponíveis uma fonte de glicose.

Após a administração de emergência bem sucedida de glicose oral, pequenas quantidades de alimento devem ser oferecidas em intervalos de 1-2 horas até os efeitos da superdose de insulina serem neutralizados.

Se a dose de insulina for demasiadamente alta, deve ser reduzida, ex. pelo menos em 10%. Pode ser necessário construir uma curva seriada de glicose para permitir o ajuste adequado da dose de insulina.

Hipoglicemia no Diabetes Canino e Felino

Se a dose de insulina for demasiadamente alta, sinais clínicos de hipoglicemia podem ser observados.