Amostras de urina como Ferramenta de Monitoramento

Exame de urina de cães e gatos diabéticos pode ser utilizado para monitorar o seguinte:

  • Hiperglicemia em um paciente diabético estável
  • Detecção de cetonas
  • Hipoglicemia recorrente (em cães diabéticos)

Glicosúria reflete hiperglicemia no passado e não indica a situação atual ou reflete hipoglicemia. Glicosúria não é um método muito confiável para monitorar o diabetes mellitus e não deve ser utilizada para ajustar a dose de insulina em um animal.

Hiperglicemia

O monitoramento da urina pode ser utilizado quando se sabe que o animal tem concentrações de glicose sanguínea em uma faixa aceitável. Neste caso, é um método rápido e fácil de detectar hiperglicemia. Isto deve então ser mais investigado medindo-se as concentrações de glicose sanguínea..

Cetonas

O monitoramento da urina é um método rápido e fácil de detectar cetonas (cetonúria) e, portanto, uma situação de emergência potencial - Consulte cetoacidose diabética.

Hipoglicemia

Em cães diabéticos que são bem controlados, a urina deve estar livre de glicose na maior parte do tempo em cada período de 24 horas.

O monitoramento de urina para glicose pode ser útil em cães diabéticos que ainda não estejam estáveis e que têm problemas com hipoglicemia recorrente. Aqui, ele é utilizado para identificar a ausência de glicose. Por exemplo, um cão que normalmente tem traços de glicose na urina e que não tem glicose persistentemente na amostra da manhã, a dose de insulina pode ser reduzida.

Amostras de urina ajudam a monitorar cães e gatos diabéticos

A urina somente dá positivo para glicose se a concentração de glicose sanguínea permanecer acima do limiar renal por um período substancial.